TOP 10 – Jogos que vocês (se calhar) não jogaram na PS3

E aqui estamos, 6 anos depois do lançamento da PlayStation 3 e prontos para nos despedirmos da consola da Sony. É estranho pensar que chegámos novamente a um ponto de viragem e que todo este caminhar deu origem a uma nova consola e a um novo mundo prestes a desvendar-se perante os nossos olhos. Nunca nos esqueceremos dos clássicos, dos exclusivos e dos jogos imperdíveis, seja The Last of Us, Grand Theft Auto V, Bioshock, Uncharted, Fallout 3 e todos os outros títulos que nos acompanharam nas nossas primeiras viagens por mundos em alta definição. Mas aqui estamos, é certo, com a PlayStation 4 já nas lojas e o saudosismo a invadir-nos com uma força tremenda. Como despedida, decidi olhar para trás e formular um TOP focado não nos clássicos, mas nos jogos esquecidos durante a geração passada e que merecem ser experimentados. Se ainda não estão prontos para desligar a vossa PS3, esta lista é para vocês.

10 – Folklore

Um dos primeiros exclusivos para a consola da Sony, Folklore surpreendeu os jogadores com os seus gráficos coloridos e repletos de imaginação em alta definição. Ainda que não tenha atingido os números esperados, este jogo de acção com elementos RPG continua a ser uma excelente aposta para todos os fãs do género, conciliando mecânicas de investigação com combates na terceira pessoa e um sistema de captura de monstros que relembra a série Pokémon.

Folklore.Inlay.PAL.PS3.Scan-300dpi

9 – Enslaved: Odyssey to the West

Baseado na obra clássica, Journey to the West, Enslaved tem tudo para satisfazer qualquer jogador. Produzido pela Ninja Theory antes de pintar o cabelo de Dante e enfurecer os fãs da série, o jogo de acção e aventura continua a ser uma das histórias mais coesas e surpreendentes na PS3, contando com Alex Garland (28 Dias Depois) como guionista e Andy Serkis (O Senhor dos Anéis: As Duas Torres) no papel principal. Passados três anos, o mundo pós-apocalíptico de Enslaved continua a ser um dos mais belos e envolventes desta geração.

enslaved-wallpaper

8 – X-Men Origins: Wolverine

Esqueçam o filme, apaguem-no da vossa memória e foquem-se neste brilhante e esquecido hack and slash que não só ultrapassa a sua versão cinematográfica como proporciona uma aventura sangrenta, visceral e extremamente divertida. Se sempre quiseram jogar como Wolverine e dilacerar todos os infelizes que cruzem o vosso caminho, este é o jogo para vocês.

xmenoriginswolverine_hero

7 – 3D Dot Game Heroes

Criado como uma homenagem aos jogos do passado e com características idênticas a The Legend of Zelda, o RPG da Silicon Studio retrata a história de um reino em perigo após a passagem do seu mundo para 3D. Simples, mas viciante, 3D Dot Game Heroes é um presente para todos os saudosistas e entusiastas de um género cada vez mais distante, mas ainda forte e vivo na memória dos jogadores mais velhos.

3ddotgameheroes_promoscreen

6 – Valkyria Chronicles

Considerado como um dos melhores exclusivos da PS3, Valkyrie Chronicles apresenta uma campanha extensa e desafiante para todos os fãs de RPG estratégicos. Inspirada pelos acontecimentos da Segunda Guerra Mundial, a história retrata a viagem de um jovem tenente e do seu pelotão enquanto tentam parar os avanços do Império e salvar a sua vila da destruição. Shuntaru Tanaka, realizador de Valkyrie Chronicles, co-realizou Skies of Arcadia.

valkyria chronicles wallpaper

5 – El Shaddai: Ascension of the Metatron

El Shaddai foi um projecto ambicioso e arriscado, e apresentou uma direcção de arte soberba e variada, mas incomum e ligeiramente confusa para o típico jogador. Ainda que não consiga atingir o nível de refinamento de um jogo como God of War, El Shaddai continua a ser das experiências visuais mais ricas e surpreendentes desta geração.

1369987464-el-shaddai

4 – Vanquish

Vanquish é frenético, louco e absolutamente viciante. Sim, é verdade que a sua longevidade é bastante limitada e que os combates podem tornar-se repetitivos, mas poucos jogos conseguem igualar a adrenalina que Vanquish proporciona quando deslizamos a alta velocidade pela estação espacial e destruímos tudo no nosso caminho. É louco, irreal, propositadamente exagerado e um jogo imperdível.

vanquish-new-screens

3 – Lone Survivor: Director’s Cut

Lone Survivor foi um dos melhores jogos que joguei durante o ano passado, com a versão para PC a apresentar uma experiência complexa e surreal focada na sobrevivência. O titular sobrevivente está de regresso, desta vez na PS3 e PS Vita com uma versão melhorada que vocês não podem perder. Mesmo que tenham jogado no PC, LS: Director’s Cut é imprescindível para todos os fãs do género.

lone-survivor-directors-cut

2 – Shadows of the Damned

Suda 51 é um dos meus produtores favoritos e Shadows of the Damned é, juntamente com No More Heroes, um dos seus melhores jogos. Por debaixo de todas as piadas sexuais e mecânicas simplistas está uma história surpreendentemente complexa que merece ser mais conhecida. Arrisquem, comprem-no.

shadows-of-the-damned-ps3-46041

1 – Spec Ops: The Line

Não se deixem enganar pelo seu aspecto genérico e jogabilidade semelhante a jogos como Army of Two ou Gears of War. Não pensem que a história é simples e desconfortavelmente heróica. Spec Ops: The Line é um dos maiores ensaios sobre a violência nos videojogos e a sua relação com os jogadores. A linha é ténue e vocês devem passá-la.

spec ops

Autor: Joao Canelo Pesquise todos os artigos por

Deixe aqui o seu comentário