Habemus Machina #2

StreetHoop

Street Hoop está para os jogos de basketball assim como o Super Sidekicks está para os jogos de futebol. Altamente divertido e com a temática do basket de rua, foi um jogo que era imensamente visto nas arcades nos anos 90. A versão americana do jogo substituíu os vários países que podiam ser selecionados por cidades, o que era compreensível dada a importância e a grandeza da NBA. Curiosamente, a equipa americana de lutadores que aparece no King of Fighters ’94 e ’98 tirou inspiração deste jogo para dar vida a Lucky Glauber, um expert em basketball e artes marciais. Se não têm como voltar atrás no tempo, é possível jogar em casa, na Wii, através da compilação Data East Arcade Classics.

*

sengoku3

Um excelente beat ‘em up que se mostra distante (em muitos aspectos) dos anteriores jogos da série! Em Sengoku 3 é nosso dever parar uma força demoníaca, tendo ao nosso dispôr várias personagens, cada uma com as suas habilidades e fraquezas. O ponto mais curioso do jogo é que, após completarmos os primeiros três níveis (que podem ser escolhidos pela ordem que quisermos), os bosses que derrotámos vão-se juntar à nossa caminhada, aumentando assim o número de escolha possível dentro do clan. Sengoku 3 é um jogo lançado já na era 2000, e por isso aparece extremamente bem polido e com animações de cortar a respiração. Brutal!

*

roadrunner

Para um jogo de 85, a qualidade gráfica e o aspecto cartoonish que faz ligação directa aos conhecidos desenhos animados é um espanto. Como sempre, o nosso objectivo é dar a fuga e não ser capturado por Wile E. Coyote, mas neste exemplar jogo da Atari nem sempre é bom estar o mais longe possível. Algumas mecânicas do inimigo tornam a nossa vida complicada e estar longe demais é uma delas, já que podemos ser surpreendidos por um foguete aparecido do nada com o coiote em cima e sem possibilidade de escapar! Pelo caminho há vários bónus e uma panóplia de armadilhas que precisamos evitar ou até as podemos usar contra o inimigo, se o conseguirmos atrair para elas! Bip bip!

Autor: Victor Moreira Pesquise todos os artigos por

Deixe aqui o seu comentário