Lucky Luke Wanted (Pérola Escondida)

Ano: 2001
Sistema: Game Boy Advance
Produtora: Infogrames

Esta semana decidi dedicar-me a um dos meus jogos favoritos para Game Boy Advance e um dos que marcaram definitivamente a minha infância.

Infelizmente, devido à sua produção de origem europeia, este acabou por ter mais visibilidade neste continente (também pela nossa familiaridade com esta personagem de banda desenhada) do que no resto do mundo, sendo que faz dele, pela sua qualidade, um excelente candidato a pérola escondida.

Aquilo que podia ser uma simples conversão de Lucky Luke, jogo originalmente lançado para SNES e PC, acabou por ser uma nova versão, com melhorias nos gráficos, uma nova banda sonora de grande qualidade, além de uma série de pequenos detalhes, como a adição de sequências que contam a história com um visual muito fiel à banda desenhada. Também interessa referir os vários melhoramentos no jogo em si, que tornam a experiência muito melhor em comparação ao original. Recomendo até aos nossos leitores, que joguem primeiro a versão para Game Boy Advance e só depois experimentem a versão SNES. Só aí perceberão como esta última vos vai parecer limitada, dando a sensação que ficou a faltar alguma coisa. Poderia dizer até que a versão de Advance é aquilo que a SNES devia ter sido, mas nunca conseguiu.

Para começar, impressiona a qualidade da banda sonora, de inspiração western, da autoria de Allister Brimble, um veterano da área que já vem da época do Zx Spectrum/Commodore Amiga, e a parte visual, muito fiel ao look da banda desenhada, com a adição de alguns elementos em 3D, também eles redesenhados para esta versão.

Relativamente à jogabilidade, é um platformer muito competente, o qual, normalmente, nos coloca a explorar uma área em busca de objectos que devemos recolher e, por vezes, combinar para resolver puzzles, tendo o cuidado de não nos deixarmos atingir por todo o tipo de malfeitores. Estes aparecem um pouco por todo o lado, escondidos dentro de barris, atrás de caixas ou espreitando por janelas, dando-nos pouco tempo de reacção, visto que se escondem logo após dispararem contra nós. Como pormenor curioso, temos o facto de ser possível disparar em oito direcções, o que, aliado ao curto tempo de reacção, requer alguma prática, no entanto, assim que conseguimos dominar a técnica, torna-se muito divertido avançar pelos níveis, não deixando de estar alerta relativamente aos inimigos.

Contudo, não pensem que o jogo é só isto. Se os primeiros níveis andam à volta de recolher objectos e disparar, mais tarde, temos a oportunidade de correr a cavalo junto a um comboio em movimento até conseguirmos subir para ele e, aí, resgatar passageiros aprisionados pelos irmãos Dalton, bem como entrar num acampamento índio onde teremos que resolver uma série de puzzles, de modo a libertar um desses mesmos irmãos, mostrando alguma diversidade no modo como os estes foram construídos.

No final de alguns níveis temos bosses, relativamente aos quais devemos memorizar as suas acções, de modo a descobrirmos a forma de os derrotar, na maior parte das vezes indirectamente, apenas interagindo com o cenário. Além disso, se nos níveis de aventura conseguirmos encontrar os quatro ases escondidos, podemos ter acesso a níveis bónus, relacionados com o que acabámos de completar, tais como tiro ao alvo com garrafas num saloon, perseguir os irmãos Dalton a cavalo evitando os explosivos que lançam na nossa direcção, entre outros.

Não posso deixar de referir os quatro mini-jogos, duelos num verdadeiro estilo arcade, rápidos e divertidos, que podem aparecer como níveis bónus e para os quais podemos aceder quando reunidos os quatro ases nos níveis de aventura, como já tinha referido, através do menu principal. se quisermos treinar sozinhos ou num modo duelo para dois jogadores, com a utilização de um cabo Game Link para ligar as duas consolas.

Para concluir, recomendo totalmente este jogo. Digo-vos até que está, actualmente, no meu Top 10 de jogos para Game Boy Advance. Tanto para quem gosta da banda desenhada, como para aqueles que apreciam um bom desafio de plataformas, vão ter aqui, com toda a certeza, uma boa experiência. Na minha opinião, um jogo cinco estrelas.

Autor: Pedro Pimenta Pesquise todos os artigos por

Deixe aqui o seu comentário