6180 the moon

A busca pelo sol através da escuridão do espaço.

11_banner_6180 the moon

É curto. Muito curto mesmo. Mas, mesmo assim, existe em 6180 the moon algo que nos consegue cativar e oferecer uma experiência interessante. 6180 the moon é visualmente simples. Bastante simples. Todavia, consegue, ainda assim, transportar-nos para uma galáxia cheia de mundos diferentes. Isto porque somos a lua. Sim, e tendo em conta que o sol desapareceu, vamos então à procura dele. Para onde terá ido? E porque fugiu? É essa a nossa missão!

01_imagens_6180 the moon

Pelo caminho encontramos alguns dos planetas do nosso sistema solar, que correspondem, igualmente, aos nossos níveis. Cada planeta tem as suas características próprias, mas antes de falar sobre eles convém dizer o que temos realmente que fazer no jogo. Bem…este é um título de plataformas, no qual temos de ir de A a B. Simples, certo? Mas se vos dissesse que não morremos ao cair num precipício? O que acontece é que a televisão e o ecrã do Wii U Gamepad estão conectados. Se cairmos na televisão, vamos parar ao ecrã do comando. Se cairmos no comando, vamos parar à televisão. O mesmo acontece quando executamos saltos grandes. Sendo assim, podemos até chegar a estar num loop constante. Toda esta mecânica obriga-nos a estarmos atentos ao que acontece, tanto num ecrã como noutro, até porque ambos fazem parte do nível. Não são simples cópias uma da outra. No início poderemos sentir alguma confusão na nossa cabeça, por não estarmos habituados a este tipo de jogabilidade, algo que, rapidamente, desaparecerá.

02_imagens_6180 the moon

Existem, porém, várias formas de morrer, como o tocar onde não devemos. O facto de também termos bastantes checkpoints espalhados, um pouco por todo o lado, mantém o jogador entusiasmado e interessado em avançar, nem que seja pouco a pouco. Nunca se torna frustrante!
Como dito, cada planeta é um mundo diferente. Literalmente! Como tal, cada um apresenta características próprias, que se notam não apenas nos níveis em si, mas na forma como abordam a lua. Vénus é egocêntrico, pois só pensa em si e em olhar-se ao espelho. É por isso que nos vamos deparar com plataformas brilhantes nos seus níveis; a Terra está a ficar careca porque os humanos andam a cortar as árvores; e Mercúrio é um planeta bastante desconfiado, questionando tudo e todos. À medida que avançamos no jogo, vamos encontrando mecânicas cada vez mais interessantes.

06_imagens_6180 the moon

O jogo é curto porque, infelizmente, não temos todos os planetas do nosso sistema solar à disposição… e o quão engraçado seria isso? Porém, só existem alguns… Alguns, é favor, porque são mesmo poucos. Tirando isso, é uma experiência que se aconselha. É perfeita para quem não tem muito tempo para jogar, e mesmo assim queira jogar algo que vá oferecendo alguma variedade. Sim, porque os jogadores casuais já têm jogos que cheguem, cujo foco é a repetibilidade (pisco-te o olho Candy Crush).

up
Veredicto
Uma experiência espacial curta, mas interessante graças à ligação que cria entre televisão e comando.
Plataforma
Wii U
Produtora
Turtle Cream
Autor: Luis Teixeira Pesquise todos os artigos por

Deixe aqui o seu comentário