Baku Baku

9
Longevidade: 8/10
Jogabilidade: 10/10
Gráficos: 9/10
Som: 8/10

Inovador | Divertido | Excelente multiplayer local

Pouco conteúdo

Em 1995, a SEGA apresentava nas arcades um novo jogo de puzzle que ia buscar inspiração aos blocos em queda de Tetris ou Columns com um twist bastante único e viciante, e que, na minha opinião, nunca recebeu a fama que devia. A análise a este jogo baseia-se no lançamento, no ano seguinte, para consolas caseiras, neste caso para a SEGA Saturn. Há uma história por de trás de Baku Baku, apesar de não lhe darmos grande importância neste tipo de jogo. Reza a lenda que num reino muito distante, uma princesa adorava animais e queria ter cada vez mais, porém os tratadores estavam demasiado ocupados e era preciso contratar alguém que fosse competente o suficiente para tratar de todos! O rei decide organizar um concurso e é aqui que nós entramos em cena, escolhendo uma de duas personagens possíveis para eliminar oito adversários num frenético torneio onde temos que… dar de comer aos animais!

Baku-4

Na sua base, Baku Baku é um jogo onde temos que unir animais à respectiva comida, para eliminar as peças e evitar que o ecrã se encha para não perdermos o nível. As peças vão caindo aos pares, e tanto nos podem calhar duas peças de comida, como dois animais ou uma mistura de ambos. O objectivo é juntar macacos com bananas, cães com ossos, pandas com bambu, ratos com queijo e coelhos com cenouras, ou seja, o mais lógico possível. Todo o jogo, no modo arcade, é feito através de batalhas, seja com 2 jogadores, ou apenas 1, pelo título de melhor tratador de animais. Com o passar dos níveis e eliminando alguns adversários, a rapidez de jogo vai aumentando e também nós temos que ser bastante ágeis e rápidos para evitar a derrota. As animações são surpreendentes e bastante fluídas e divertidas, quando juntamos animais à sua comida de eleição, estes parecem ganhar vida para fora dos blocos e mastigam tudo o que apanham à frente. O truque está, obviamente, em fazer combinações demolidoras que façam o adversário receber peças extra.

Baku-7

Tal como noutros conhecidos jogos do estilo, fazer combos pode ser o melhor caminho para a vitória. Toda a tela de jogo nos acompanha sempre com umas cores bastante vivas e tiradas de um mundo fantástico, onde só estes jogos poderiam ser criados! A sonoridade não podia ser melhor também, com músicas ritmadas o suficiente e com efeitos sonoros que só podiam vir do Japão, quando damos por ela estamos a gritar “Odeley” só porque sim. Este é também um excelente jogo para dois, talvez muito mais divertido do que jogar a solo, o multiplayer transforma-se rapidamente num campo de batalha com peças a cair de ambos os lados e vemo-nos a guerrear para não atingirmos o topo antes do inimigo do lado! Em suma, Baku Baku é mais uma vertente que se junta a jogos bastante conhecidos como Puyo Puyo, Puzzle Fighters, Tetris ou Columns, dando a este uma nova forma de resolver puzzles de maneira bastante cativante. Baku Baku chegou a ser lançado noutras plataformas, e para que fique de nota de interesse, até a TecToy decidiu fazer uma versão para Master System que acabou por ficar bastante inferior.

Autor: Victor Moreira Pesquise todos os artigos por

One Comment on "Baku Baku"

Deixe aqui o seu comentário