Bye-Bye BoxBoy!

Um medieval futurista…banner

Qbby, provavelmente o herói mais simples e despojado da Nintendo, surgiu na 3DS, em 2015 e, passados dois anos, vemos a sua trilogia agora concluída… é hora do adeus! A ideia base é tão simples como a sua forma, sendo que podem ler aqui a review do título original para mais pormenores. Daí para cá, verificou-se uma evolução natural em BoxBoxBoy!, segundo título da saga, com a novidade a vir de poder-se gerar dois conjuntos de caixas distintos, enquanto no primeiro era apenas um. Agora, na sua conclusão, surgem quatro descendentes.

4

Com 180 novos níveis de puzzle-plataformas, este é o tipo de jogo que é simples na sua premissa, mas capaz de combinar as várias características de formas engenhosas para chegar a um conjunto desafiante. Mais do que uma nova duplicação do anterior, este título aventura-se por novos mundos com os vários tipos de power-ups que introduz, conjugado com os pequenos Qbabys, onde variedade não falta, ainda que esteja delimitada a níveis/mundos específicos (o que é compreensível, dada a natureza puzzle do jogo).

3

Como se não bastassem os níveis em si, existem medalhas e coroas para colecionar, que nos permitem desbloquear novas skins, e quatro Amiibos são igualmente suportados neste mesmo contexto. O estúdio HAL Laboratory criou uma boa série, todavia extremamente simples. Mais do que três títulos separados, imagino a colecção de BoxBoy como um só jogo bem recheado ainda que, em termos de preço, considere que cada parte mantém um valor justo.

1

No Japão, existe uma versão física do jogo com a inclusão do Amiibo, que é delicioso, apesar de ser só um cubinho com pernas e olhos, porém, infelizmente, não se prevê que a mesma chegue cá.

Às vezes, a simplicidade resulta e esta é a prova.

up
Veredicto
Para pensar fora da caixa nada melhor do que ser uma caixa. Até à vista Boxboy!
Plataforma
3DS
Produtora
HAL Laboratory
Autor: Joao Sousa Pesquise todos os artigos por

Deixe aqui o seu comentário