Codename: S.T.E.A.M.

Preparem as vossas armas!

banner

Há cerca de uns meses, tive a oportunidade de experimentar este jogo e fazer a sua antevisão. Na altura, fiquei com uma excelente impressão deste e achei que tinha potencial para ser um dos grandes títulos da Nintendo 3DS este ano. E a verdade é que é mesmo. Code Name: S.T.E.A.M. é um excelente jogo, com mecânicas muito simples mas bastante apelativas e com uma arte fantástica.

A história começa quando se dá uma invasão de seres estranhos, uma espécie de aracnídeo, com luzes rosas por todo o lado e um aspecto metálico, na cidade de Londres e no dia da inauguração da ponte Steamgate. Tomamos o controlo de Henry Fleming, que está na Embaixada Americana, e este consegue fugir do ataque juntamente com o seu novo companheiro: John Henry. São salvos por, imagine-se só, Abraham Lincoln, o presidente dos E.U.A. A partir daqui, a nossa equipa está sobre o comando do Sr. Presidente e vamos encontrando novos colegas . Desde Lion, um leão com a capacidade de aniquilar inimigos com a sua força física, Tom Sawyer, que tem uma pistola de murros, ou John que envia umas bombas de longo alcance que danificam diversos inimigos ao mesmo tempo, as escolhas para a vossa equipa são imensas.

imagem2

As missões consistem em vários mapas, onde podemos gravar o nosso jogo em certos checkpoints, até conseguirmos acabar o mapa final e voltar à base, onde podemos ver o nosso progresso e quantas moedas faltam até desbloquear o próximo armamento. Moedas essas que vamos apanhando ao longo dos mapas, juntamente com gear, que vão ser úteis para descobrir novos conteúdos. O obejctivo do jogo passa por chegarmos a um certo ponto do mapa, vivos de preferência, não sendo necessário eliminar todos os inimigos. Para movimentarmos as nossas personagens, consumimos steam, ou vapor. É a unidade de movimento do jogo que é gasta em todas as acções, desde andar ou disparar.

Um dos aspectos mais interessantes do jogo é o seu sistema gráfico e a sua arte. Parece que estamos dentro de um livro de BD. As personagens são muito detalhadas e são bem distintas umas das outras. Cada uma com o seu armamento especial e com direito a armas auxiliares, como uma besta ou uma máquina que recupera vida.

imagem4

É fantástico como é que um sistema de combate tão simples, onde só movimentamos as nossas personagens, disparamos e acabamos o turno, funciona tão bem. É super viciante e queremos sempre fazer só mais um turno. Mas para os que pensam que isto é simples, estão bem enganados. Se forem “à maluca” para cima dos inimigos, o mais provável é acabarem derrotados num instante. Muitas vezes, compensa mais uma jogada defensiva e entrar em modo overwatch, que é uma espécie de counter que é activado se os inimigos aparecerem no nosso raio de visão, mas para isso precisamos de ter poupado vapor no nosso turno anterior. Ou seja, simples mas que requer atenção e alguma estratégia. Só tenho pena que a história não tenha mais conteúdo. Às vezes, passamos vários mapas sem termos notado grande evolução. Penso que podia ter havido um maior cuidado na criação artística dos inimigos. Ao contrário dos membros da nossa equipa, que estão excelentes, estes têm todos os mesmo aspecto e às vezes até dificulta as batalhas, pois não sabemos que tipo de ataque esperar.

imagem3

Além do modo história, temos ainda o modo Versus, onde podemos andar à pancada com os nosso amigos. As batalhas funcionam como no modo principal e são uma boa adição ao jogo. Não é nada do outro mundo, mas é um complemento interessante para aqueles que são fãs do online.

Apesar de algumas arestas por limar, este é um grande jogo de estratégia. Alías, tudo o que a Intelligent Systems faz, faz bem. Penso que uma sequela é bem vinda, de preferência com os erros do primeiro corrigidos, e qualquer fã deste tipo de jogo, vai simplesmente devorar o título.

up
Veredicto
Extremamente apelativo e simples, este é um dos jogos do ano para a 3DS.  
Plataforma
Nintendo 3DS
Produtora
Intelligent Systems
Autor: Goncalo Cardoso Pesquise todos os artigos por

Deixe aqui o seu comentário