Earthbound Beginnings

Já só falta a localização de Mother 3

EarthB_banner

Depois de finalmente termos recebido Earthbound em solo europeu, chega-nos também à Wii U Earthbound Beginnings. Este é um título alternativo para o mercado ocidental, o que faz sentido dada a popularidade de Earthbound. Beginnings é o primeiro jogo da série Mother, franquia essa que nunca chegou ao mercado Europeu no seu tempo. Earthbound, que entretanto ganhou uma imensa popularidade nos últimos anos, foi lançado apenas nos Estados Unidos e é, na verdade, o segundo título da série Mother. O primeiro jogo desta havia sido localizado para ser lançado fora do Japão, mas com as demoras, problemas de marketing, e a chegada da Super Nintendo, acabou por nunca ser publicado fora do Japão. Tal como Mother 3 para o Gameboy Advance.

EarthB (1)

Mas deixemos os problemas de localização de parte. Earthbound Begginings foi originalmente lançado para a Famicom em 1989, época onde os RPGs eram bastante diferentes do que são hoje. Mesmo comparando com a era dos 16-bit, considerada por muitos a época dourada do género, há muitos aspectos que parecem ultrapassados e obsoletos na era dos 8-bit. Posto isto, e porque Begginings não é um remake, nem nada que se pareça, mas sim um port, há muitos conceitos arcaicos no jogo. Falo por exemplo dos menus, ou da interacção. De cada vez que querem interagir com algo têm de pressionar um botão e um menu de opções aparece. Aí podem escolher várias opções mesmo que só uma esteja disponível ou que seja fazível. Mais tarde, o género veio a evoluir para apenas interagir quando possível com a acção adequada.

EarthB (1)

Aparte do interface algo antiquado e de difícil habituação para quem não está familiarizado, os gráficos são, obviamente, outro dos aspectos ultrapassados. O que é normal, afinal é um jogo de 1989 para a Famicom, e devo dizer que, para a altura, devem ter sido gráficos bastante interessantes. Tal como muitos outros da época, o grinding fazia parte do jogo, era algo que, se fossemos jogar um RPG, sabíamos que tínhamos de lidar com esse aspecto. Aqui não é excepção e sinceramente até é dos piores que me lembro. É mesmo uma obrigatoriedade se quiserem progredir na história. Os combates são normalmente bastante difíceis e os encontros aleatórios são constantes. Isto piora ainda mais porque as dungeons são muitas vezes enormes e algo confusas. Earthbound Begginings não é certamente um jogo fácil, muito pelo contrário, mas parece que os produtores tinham noção disso. Quando morremos não vemos um ecrã de game over e perdemos duas horas de jogo. Em vez disso voltamos à última cidade que visitámos com metade do dinheiro que tínhamos.

EarthB (3)

Fora estes aspectos que estão inerentes ao facto de ser um jogo já com mais de duas décadas e meia, o resto é, mesmo para hoje em dia, muito inovador. O mais engraçado é que foge completamente aos típicos RPGs de fantasia. Aqui trocamos os dragões e feiticeiros maléficos por um rapaz com poderes psíquicos que tenta salvar o mundo de uma invasão alienígena. Os inimigos são fora do vulgar, aliás o primeiro que vos ataca é um candeeiro, um poltergeist. Os outros personagens jogáveis são também bastante interessantes e todos eles têm histórias engraçadas com a qual nos podemos relacionar. É muito fácil apegarmo-nos a elas e a toda a envolvência dos cenários e do ambiente. Ter um tema moderno num RPG na altura era fora do vulgar e dá uma sensação de familiaridade positiva com os cenários ainda hoje em dia, o que acaba por, provavelmente, ser o grande ponto forte deste título.

EarthB (4)

Earthbound Beginnigs é um jogo com vários problemas ao nível do role play e da interface. Algumas destas coisas estão inerentes ao facto de ser um jogo dos anos 80 e standards associados, outras por má decisão dos produtores. No entanto, é um jogo que tem também muita coisa positiva, como a história, as personagens, o ambiente e a originalidade. Se conseguirem passar por cima dos menus inutilmente complicados e da dificuldade algo elevada e, por vezes, frustrante, têm aqui um bom RPG. Melhor do que ser no geral um bom RPG é, finalmente, termos a localização dos dois primeiros jogos da série Mother. É de referir também que o público-alvo deste jogo é, ainda hoje, algo limitado. É um produto um bocado de nicho, mais do que Earthbound da Super Nintendo. Por isso, é provável que, quem tenha realmente interesse neste título, esteja preparado para passar por cima desses obstáculos.

up
Veredicto
Um excelente jogo que infelizmente está coberto  de vários conceitos arcaicos do género RPG.
Plataforma
Wii U
Produtora
Ape, inc.
Autor: Ivan Cordeiro Pesquise todos os artigos por

Deixe aqui o seu comentário