Final Fantasy X/X-2 HD

9
Longevidade: 10/10
Jogabilidade: 9/10
Gráficos: 7/10
Som: 9/10

Melhoramentos gráficos | Centenas de horas por um preço reduzido

Personagens que sofrem de bloquismo crónico

Ainda não foi desta que a Square-Enix quis encher os cofres, portanto ainda não tivemos um remake de Final Fantasy VII. Mas, tal como tem vindo a acontecer com vários jogos da antiga Playstation 2, chega-nos um HD remake de Final Fantasy X e da sequela Final Fantasy X-2, sendo o primeiro um favorito de muitos jogadores. Em Final Fantasy X acompanhamos a peregrinação da summoner Yuna. O seu objectivo é derrotar Sin, um monstro marinho que ataca as cidades que usem alta tecnologia. Sin aterroriza o mundo de Spira há imenso tempo e é o papel dos summoners derrotarem-no e trazerem uma paz temporária ao mundo. O personagem central da história é Tidus, um jogador de BlitzBall vindo da mítica cidade de Zanarkand, e que acaba por se tornar num dos guardiões de Yuna durante a sua peregrinação. Quanto à sequela é melhor não dizer nada, como é óbvio seria um enorme spoiler. Noutros jogos dizer o que quer que seja do plot é logo um grande spoiler, felizmente o enredo de Final Fantasy X é complexo o suficiente que me permite escrever algumas frases sobre ele. Para além disso podem contar com algumas reviravoltas na história, embora tenha começado aqui um pouco da linearidade narrativa que levou eventualmente àquilo que foi Final Fantasy XIII e suas sequelas.

FF_ (3)

Além dos gráficos nada mudou uma década depois, o jogo é o mesmo e as suas mecânicas permanecem inalteradas. Para quem jogou o original está ser uma das experiências mais nostálgicas de sempre. Pessoalmente joguei e adorei o jogo na altura da Playstation 2, e agora, mais de uma década depois, continuo a achar o jogo tão bom como antigamente. O jogo é, felizmente, um RPG por turnos ao bom estilo clássico japonês, infelizmente o último da raça Final Fantasy a adoptar este sistema. Algo muito interessante e que aumenta bastante a estratégia possível em combate prende-se com a possibilidade de trocar de personagens durante o conflito. Isto não só oferece uma muito maior variedade de estratégias como permite facilmente evoluir todos os personagens em vez de se utilizar imenso x e negligenciar y, o que levava inevitavelmente a grandes discrepâncias de poder e utilidade mais para o fim do jogo. Além disso cada personagem tem o seu papel com habilidades específicas, com este sistema é possível ter todas as opções na mesa ao contrário de apenas ter três ou quatro opções. Este excelente sistema de combate tem por trás um sistema de desenvolvimento de personagens chamado Sphere Grid (algo similar ao que acontece no mais recente Path of Exile). Com este sistema os personagens não ganham níveis da forma tradicional, em vez disso ganham pontos para se usar na sphere grid e consequentemente desbloquear várias habilidades ou melhorar os seus stats.

FF_ (6)

Em Final Fantasy X-2 é bastante diferente, neste contamos apenas com três personagens durante todo o jogo mas temos a possibilidade de mudar a utilidade destes. Podemos por exemplo durante o mesmo combate ter o mesmo personagem a fazer o papel de black mage e o de white mage. Inevitavelmente as personagens acabam por se especializar em apenas duas ou três vertentes mas sem dúvida que X-2 tem um dos melhores Job Systems de toda a série, só é pena o resto do jogo não acompanhar a excelência desta mecânica. Os gráficos estão obviamente melhorados, e muito, as texturas do mundo estão no geral bastante melhores e os modelos das personagens estão soberbos comparados com o que eram. “No geral” é a conjugação de palavras-chave quando se fala nos melhoramentos gráficos, isto porque como seria de esperar, de vez em quando deparamo-nos com algumas texturas bem datadas. Por exemplo, quando falo nos modelos é necessário referir que são apenas os principais, os mais secundários sofrem de uma doença crónica apelidada de bloquismo que teve o seu primeiro surto no início dos anos 90 do século passado. Apesar disso “no geral”, tanto X como X-2 apresentam-se bastante mais agradáveis à vista do que no passado. Em termos de longevidade este pack é dos melhores negócios que podem fazer.

FF_ (10)

Nos dias que correm considera-se um jogo que dura 8 horas como normal e tem um custo de 70€ em Portugal. Pelos 40€ que dão por este pack têm acesso a mais de uma centena de horas de jogo entre os dois títulos que aqui se encontram. Com um bom melhoramento gráfico, muitas horas de bom jogo e tudo aquilo que fez destes dois jogos um sucesso ainda intacto, é fácil recomendar esta compilação a toda a gente. Para fãs ou para quem nunca os jogou é incontornável, dois jogos intemporais que merecem atenção dos que nunca jogaram e que é uma explosão de nostalgia para os que já o fizeram. Sem dúvida um título inultrapassável para quem tem uma PS3. Pode ser que com o sucesso de vendas deste jogo e de Bravely Default (já analisado aqui na revista), a Square-Enix olhe finalmente para aquilo que os fãs querem e produza mais RPG de qualidade como faziam há 10 anos atrás.

Autor: Ivan Cordeiro Pesquise todos os artigos por

One Comment on "Final Fantasy X/X-2 HD"

  1. Miguel Cunha 9 September 2015 at 10:31 - Reply

    A Square Enix ouviu-te e a Square Enix cumpriu… 😉 Quanto ao FFX/X-2 HD, devo dizer que em nada me desiludiu. O FFX e X-2 originais não tiveram edições de adição de conteúdo (como por exemplo os Kingdom Hearts com a edições Final Mix), mas devo dizer que mesmo com tudo intacto à excepção dos gráficos, esta não é uma compra que alguma vez me arrependerei. Recomendado vivamente!

Deixe aqui o seu comentário