Metal Gear Solid HD Collection

9
Longevidade : 9/10
Jogabilidade : 9/10
Gráficos : 8/10
Som : 9/10

MGS 3

A história de MGS2

Hideo Kojima, eu gosto muito de ti. Desde aquele Verão em 99 que a minha vida como jogador nunca mais foi a mesma. Podes pensar que estou a exagerar mas Metal Gear Solid, na velhinha mas espectacular PSX, foi o primeiro jogo a fazer-me compreender que existiam outras formas de contar uma história num videojogo. Tu fizeste-me ver que existia todo um novo mundo pronto para a ser explorado, e estou agradecido por isso.

Passaram-se tantos anos desde que eu e o meu melhor amigo acabámos com a conspiração em Shadow Moses, e agora, mais velho e quem sabe até mais sábio, venho novamente agradecer-te por teres lançado o Metal Gear Solid HD Collection. Muito provavelmente fizeste-o por dinheiro, não te censuro, mas para mim é uma viagem ao passado, a tempos mais simples, relembrando-me do quanto estes jogos continuam a ser incríveis. A colecção é fantástica, possivelmente a maior desculpa que alguma vez existirá para gastarmos dinheiro em jogos que já jogámos. Decidiste juntar dois dos maiores clássicos da geração anterior e ainda adicionaste, com toda a tua simpatia, um terceiro jogo, o mais recente, lançado anteriormente apenas na PSP. O grau de genialidade comprimido dentro desta colecção é algo do outro mundo e é a prova de que, quando queres, és um dos maiores criativos da indústria. Mas deixemos a graxa. É verdade que se trata de uma das, senão a, melhor colecção em HD que saiu até agora. Contudo, não é perfeita, isso seria impossível, até mesmo para ti. Não existem, no entanto, quaisquer razões para não comprarem esta colecção, mesmo que já tenham cada uma das versões individuais.

Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty, muito possivelmente o capítulo da saga do qual tenho as melhores memórias, acaba por ser o ponto mais fraco da tua colecção. Não é, no entanto, um mau jogo, acabando por aperfeiçoar a jogabilidade do primeiro MGS e adicionar-lhe elementos, como o first person, que ainda hoje são utilizados. O problema de MGS2 está na sua história, desnecessariamente complexa e sem um bom “payoff”. Tu sabes contar uma história, mas sonhaste demasiado alto com este segundo capítulo. Mudaste o personagem principal e apesar do Raiden não me enervar assim tanto, a verdade é que não o soubeste desenvolver com força suficiente para carregar a loucura de história que decidiste construir. Para o Snake teria sido fácil, mas compreendo. Continua a ser uma enorme alegria revisitar o Tanker, a jogabilidade continua sólida, apesar de a câmara já apresentar sinais do tempo. A conversão está boa, não incrível, e muito se deve à idade do jogo. Continua a ser um jogo que merece ser jogado.

Metal Gear Solid 3: Snake Eater é possivelmente dos melhores jogos que já joguei e de longe o melhor capitulo na saga. Sinto que não estou a exagerar quando digo que este é o teu melhor jogo, seja a nível de jogabilidade ou a nível narrativo, é quase perfeito (atenção, nunca joguei o Snatcher e o Policenauts). A forma como construíste um sistema de sobrevivência sólido, desenvolveste todo o drama entre os personagens (principalmente entre a Boss e o Naked Snake, culminando num final espectacular), criaste o ambiente da selva e apresentaste o sistema de camuflagem (aperfeiçoando-o no MGS4, mas isso é outra conversa), conseguiste com que tudo funcionaste neste jogo. Voltar às selvas russas tem sido uma enorme surpresa, nunca pensei que MGS3 envelhecesse desta forma, tão graciosamente. A própria conversão para HD é incrível, existindo momentos em que me esqueço que estou a jogar algo que saiu em 2005. A própria jogabilidade continua incrivelmente fresca, refinada, ainda rivalizando com os melhores títulos que saem actualmente.

Fico contente por reencontrar este jogo depois de tantos anos. Não tem sido fácil para mim ser fã de MGS, sou o mais sincero possível quando digo isso. Falhei alguns dos jogos da PSP e considero o MGS4: Guns of the Patriots como um bom jogo, mas nunca como o final que a personagem e a história mereciam. Podes considerar que sou maluco ao dizer-te isto, mas é a verdade. MGS3 relembra-me o porquê de gostar tanto de ti e tão depressa não me volto a esquecer.

Metal Gear Solid: Peace Walker é uma excelente continuação para a história do Big Boss. Mudaste um bocado a estrutura do jogo, repartindo a história por missões. Apesar de ter lido noutras críticas que a estrutura quebrava a experiência, penso que tornar as missões mais arcade ajudou a própria jogabilidade. Trata-se de um jogo para PSP e notam-se alguns problemas que felizmente foram praticamente resolvidos pelo uso de um segundo analógico na PS3. Em termos de jogabilidade temos um meio-termo entre MGS3 e MGS4, dando-nos a possibilidade de escolher qual o método que queremos utilizar.

Nunca pensei gostar tanto das sidemissions, mas tenho de admitir que o sistema está muito bem implementado. A manutenção da base, a criação de armas e repartição das equipas pelos vários factores, acabam por ser elementos que complementam a própria estrutura do jogo. Há quem possa considerar que dessa forma distraímo-nos mais facilmente da história que estás a querer contar, mas senti que isso nunca aconteceu. Sim, é diferente, mas está bem construído.

A verdade é que estamos perante uma excelente compilação, é praticamente impossível dizer o contrário. Apesar do mercado estar a ficar saturado com as mais desnecessárias conversões para HD que possamos imaginar (o mais recentemente anunciado Dragon Ball Z Budokai Tenkaichi HD Collection paira na minha cabeça como um bom exemplo), temos de dar o devido valor a uma boa colecção e tu, Kojima, conseguiste fazê-lo melhor que ninguém. Claro que podemos dizer que a única coisa que fizeste foi colocar os jogos num blu-ray e rezar pelo melhor, mas isso seria uma mentira. A verdade é que são jogos incríveis, acima da média mesmo nos seus piores momentos. Mesmo sem saber qual será o futuro da série, seja um MGS5 ou o MGR: Revengeance (cujo nome me deixa um after taste estranho na boca), não há nada melhor que voltar a olhar para o passado e sorrir.

Obrigado, Kojima.

Autor: Joao Canelo Pesquise todos os artigos por

One Comment on "Metal Gear Solid HD Collection"

  1. Fontes 23 October 2012 at 10:41 - Reply

    Nada como relembrar os cacifos com pics escondidas, ou o rapaz no WC a ca***, sim MGS é do caraças!

Deixe aqui o seu comentário