Plants vs. Zombies 2

9
Longevidade: 9/10
Jogabilidade: 9/10
Gráficos: 10/10
Som: 9/10

Uma experiência completa e grátis | Níveis com desafios variados e modos de jogo distintos | Gráficos extremamente animados | Formas de interacção com os zombies que usam as potencialidades do touch screen

Bastantes queixas em como come muita bateria. Não se pode ter tudo!

Para quem não está familiarizado com o antecessor, o Plants vs. Zombies 2 (PvZ 2), é um jogo de Tower Defense casual desenvolvido pela PopCap (conhecida por clássicos como o Bejeweled e Peggle). O objectivo do jogador é impedir que hordas de zombies adoráveis cheguem à sua porta utilizando plantas mágicas para os deter. Existem vários tipos de plantas e vários tipos de zombies.

1_realancientegypt

O tutorial do jogo não é facultativo e está feito de maneira a guiar e dar a conhecer o jogo aos jogadores. O tema do jogo é o conceito de viagens no espaço-tempo que dá azo a mapas com temas muito distintos que transportam o jogador para o Antigo Egipto, um mundo de Piratas e Cowboys. Um novo mapa com Aliens está por lançar. Cada um destes mapas temáticos introduz novas plantas, novos zombies e novos modos de jogo. Por exemplo, no tema dos Cowboys existem carris nos quais só é possível plantar uma plantas mas que é possível movê-la.

6_idontpayidontpaynowayyyywhydontyougetajob

A primeira diferença que reparamos entre o Plants vs. Zombies 1 e 2 é o preço. Enquanto o primeiro jogo era uma app paga, a nova iteração está a adoptar a moda do free to play (f2p). O free to play, no PvZ 2, parece estar muito bem implementado porque pode ter-se uma experiência completa sem pagar. E de forma a reter utilizadores existem novidades que vão ser introduzidas. No Halloween houve decorações alusivas e eventos como piñatas. Pagando, é possível desbloquear níveis e plantas mais rapidamente. Também é possível usar dinheiro real para comprar mais power-ups e upgrades (usando moedas do jogo). Dado que a PopCap tem de fazer dinheiro de alguma forma, os níveis estão mais difíceis, com desafios que fazem com que o jogador tenha de repetir mais vezes um determinado nível.

10_map

Algumas diferenças em relação ao Plants vs. Zombies 1 são o não ter Zen Garden e existirem poderes que permitem ao utilizador interagir com os zombies. Estes poderes permitem arrastá-los (Power Toss), electrocutá-los (Power Zap) e decapitá-los (Power Pinch). Esta nova forma de interacção com os zombies proporciona uma experiência divertida e explora as potencialidades do touch screen. Estes poderes são bastante overpowered e podem ser utilizadas quantas vezes o jogador desejar, desde que tenha moedas! As moedas são adquiridas à medida que o jogador completa os níveis ou pode sempre comprá-las. Ainda existe outro tipo de poder novo que consiste em comida para as plantas (Plant Food), que dá um melhoramento temporário, e único, a uma determinada planta. Este poder ao contrário dos anteriormente mencionados é ganho durante o nível e quando utilizado cuidadosamente permite ao jogador não ter de despender moedas para ultrapassar os níveis.

3_arrrr

A mini-história que acompanha o jogo, na minha opinião, é um bocado descabida e parece um bocado de fita-cola para colar os diferentes mapas. Funciona para “explicar” os diferentes níveis, mas não tem o mesmo bom humor do primeiro jogo da série. Pessoalmente, gostava de voltar a receber cartas dos zombies. Em conclusão, o Plants vs. Zombies 2 é um daqueles jogos que muito provavelmente hão-de passar pelo nosso dispositivo móvel com Android 2.3 + ou iOS 4.3 +. É grátis, é polido e promete imensas horas de diversão.

Autor: Daniela Fontes Pesquise todos os artigos por

Deixe aqui o seu comentário