Severed

Fruit Ninja dos Infernos!

severed_banner

A Drinkbox Studios mostrou-nos com Guacamalee! que é bem capaz de criar jogos criativos e com um visual distinto, agora, com Severed esse traço parece repetir-se… porém, será tão divertido como o seu antecessor?

severed_01

Encarnamos Sasha, uma heroína que explora um universo paralelo em busca da sua família que, para além de ter sido morta está, ainda por cima, prestes a ser devorada por demónios. Para salvá-los dos sucos gástricos infernais temos que percorrer cenários labirínticos, nos quais apenas teremos companhia quando somos atacados por estranhas criaturas (é caso para dizer que mais vale só que mal-acompanhado).

severed_02

A nossa sorte é que logo de início nos é oferecida uma espada capaz de desmembrar esses bicharocos, numa jogabilidade que parece uma mistura entre Fruit Ninja e o combate um pouco mais táctico de The Legend of Zelda: Skyward Sword. Este tipo de jogabilidade adapta-se perfeitamente ao ecrã táctil da 3DS e também da Wii U (é um título Cross-Buy) mas, apesar de ir mais longe do que simplesmente riscar o ecrã de qualquer maneira, (o timing e direcção de cada golpe são essenciais) acaba por mesmo assim tornar-se um pouco repetitivo. Anda, corta, apanha um braço, volta ao mesmo, estamos sempre a fazer o mesmo… Alguns combates com inimigos ultra-resistentes, a vir de um lado e do outro tornam-se desafiantes, mas, principalmente entediantes e, às tantas, fiquei na dúvida se devia usar o Stylus para riscar o ecrã mais um bocado ou para cortar os meus próprios pulsos. Existe um sistema de progressão de habilidades com base em receitas dos elementos (ou membros) que vamos recolhendo, que traz alguma profundidade e estratégia necessárias.

severed_03

 A navegação é igualmente muito estranha. Vemos em primeira pessoa um cenário 3D estilizado, mas visualmente interessante, todavia passei a maioria do tempo a olhar e orientar-me pelo mapa no outro ecrã, isto porque a nossa movimentação não é fluída, apenas transitando entre uma série de pontos de vista onde temos os pés fixos ao chão, que mais parece que estamos no Google Maps ou num jogo de realidade virtual. Aí poderia ser mais compreensível esta abordagem, contudo, na 3DS torna-se apenas desorientador.

severed_04

Visualmente desperta a atenção, mas é bastante vazio, nunca chegando a existir uma verdadeira tensão ou sensação de perigo, já que os combates não nos apanham de surpresa, pois são desencadeados por tocarmos numas chamas pretas e brancas que nos vão bloqueando a passagem.

severed_05

Severed começa bastante bem até, toda a estranheza que engloba prendeu-me no primeiro pedaço de jogo, no entanto, e para mim, acabou por não evoluiu por caminhos tão interessantes como no início parecia que poderia levar. É uma viagem estranham que certamente agradará a alguns, mas definitivamente não a todos!

up
Veredicto
Se possível experimentem, mas dependerá de cada um se quer lutar como um Zorro ou riscar Severed com um X.
Plataforma
3DS
Produtora
DrinkBox Studios
Autor: Joao Sousa Pesquise todos os artigos por

Deixe aqui o seu comentário