Smash It! Adventures

8
Longevidade: 8/10
Jogabilidade: 9/10
Gráficos: 8/10
Som: 7/10

Boas mecânicas de jogo | Animações divertidíssimas | Jogabilidade viciante

Nada a apontar, tirando o calcanhar de Aquiles dos jogos para plataformas móveis… a música!

Já está disponível para download e gratuitamente, tanto para iOS como para Android, a aventura da Bica Studios, Smash It! Adventures, que marca também a estreia desta recente equipa. Em boa hora chegou, principalmente se tivermos em conta a actual curva ascendente de jogos portugueses, tanto ao nível da quantidade, qualidade visual e gráfica, mas também na jogabilidade, o que não só é excelente para o panorama dos videojogos por cá, mas também porque consegue oferecer a todos os jogadores uma vasta lista de opções para escolher.

SIA5

A história é simples mas eficaz. O jogador veste e pele da bruxa Agnes, que tem que salvar pequenos animais do interior de seres com aspecto “pega-monstro”, de nome Blarghinis. Pode não parecer atractivo, e de certeza que não possui um argumento refinado, é certo, mas tem uma componente viciante absolutamente fora de série, que acaba por fazer com que o jogador, literalmente se perca, nas primeiras horas que dedica a Smash It! Adventures.

SIA3

O jogador pode optar por escolher de entre dois modos, competição e aventura. Este último tem 30 níveis para completar que por sua vez se subdividem em três continentes. E é aqui que se insere toda a componente da história. Por sua vez, a competição é onde tentamos demonstrar as nossas competências técnicas. Aqui o “nível” dura o tempo que o jogador conseguir aguentar as ondas de monstrinhos, que aparecem de todos os lados, e com os mais diversos tipos de inimigos. A componente de partilha de informação não foi esquecida e como já vem sendo habitual neste tipo de jogos é possível partilharmos os resultados alcançados a partir das redes sociais.

SIA10

Smash It! Adventures tal como o nome deixa antever insere-se no género smasher, no qual o jogador com o recurso ao ecrã táctil tem de esmagar os tais “pega-monstros” que referi anteriormente. É um jogo que obriga a uma rapidez tremenda neste processo, além de que convém conhecermos os nossos inimigos. Isto porque estão divididos em categorias (tamanhos) ou grau de dificuldade. Dito de outra forma, para alguns bastará um simples toque para os destruir, noutros casos, esse simples toque não fará mais do que despoletar o aparecimento de outros seres pegajosos que os anteriores libertam.

SIA7

Da mesma forma, estes têm comportamentos diferentes dependendo do seu tipo. Quando tocamos em algum que por azar tem a bocarra aberta, significa que estamos em maus lençóis, já que esse Blarghini se vai esborrachar no ecrã do device onde estivermos a jogar, e com isso, retira-nos a quase totalidade da visão disponível. Quando isto acontece, é normal os restantes inimigos que preenchem o ecrã conseguirem atingir a nossa heróica bruxinha, o que vai obrigá-la a recorrer ao swipe, que permite ao jogador impedir a óbvia acumulação destes seres, algo que nos retira pontos ao jogo, ou no modo competição, pode mesmo terminá-lo.

SIA11

Todavia, ou não tivéssemos nós na pele de uma bruxa, existem poderes que podemos ir utilizando e que na grande maioria dos casos surgem no decorrer do jogo, mas que também podem igualmente ser adquiridos recorrendo às moedas que vamos coleccionando. A ajudar a todas estas componentes, temos mecânicas de jogo bastante funcionais, fluidas e atractivas, com dificuldade variada, dependendo das categorias dos inimigos, algo que acaba por nunca viciar o jogador em metodologias memorizadas, que resultam num jogo divertidíssimo tanto para graúdos como para a pequenada.

SIA2

Tal é igualmente ajudado por um visual e animações, que além de tecnicamente muito bem conseguidas, são bastante engraçadas. O ecrã preenchido por uma paleta de cores vibrante e colorida dá outra “estrutura” ao jogo, revestindo-o com um acabamento polido, repleto de movimento e acção. A referir algo menos positivo, teria que indicar o som – algo que infelizmente já é habitual nos títulos para plataformas móveis. Se os efeitos sonoros até são minimamente agradáveis, apesar de se tornarem repetitivos à quantidade de disparos e smashs que fazemos, a música em si acaba por se tornar cansativa, por ser demasiado igual quando ouvida em todos os níveis, o que depressa nos conduz às definições e à consequente retirada desta.

SIA1

Em suma, Smash It! Adventures é um título bastante equilibrado e que só deixa razões para nos orgulharmos do trabalho realizado pela Bica Studios. É um jogo agradável, que entretém, altamente viciante e mais importante que tudo, um que se enquadra a várias faixas etárias. Por fim, resta-me referir que a Bica Studios promete updates regulares que nos irão presentar com novos conteúdos. Tudo isto torna Smash It! Adventures um jogo ao qual é difícil de resistir!

Autor: Andre Santos Pesquise todos os artigos por

Deixe aqui o seu comentário