Street Fighter Alpha 2 (SNES)

A espectacular pior versão de um excelente jogo

SFA2 Banner

Sem dúvida que a série Street Fighter é hoje em dia uma das maiores e mais conhecidas no seu género. Apesar de alguns altos e baixos e algumas estratégias de marketing menos boas por parte da Capcom, a série nunca deixa de surpreender. Nem mesmo quando sai a 134º versão do mesmo jogo passados 10 anos do lançamento original, prática já comum da empresa japonesa. Essa imensa popularidade começou no primeiro título da série mas atingiu proporções enormes com Street Fighter 2. Este é um dos títulos mais populares da velhinha SNES, mas, mais do que isso é provavelmente o jogo de combate 1vs1 mais importante da história dos videojogos.

SFA (1)

Street Fighter 2 passou a ser o standard pelo qual todos os jogos do género se regiam, um verdadeiro marco. Street Fighter Alpha 2 chegou às consolas domésticas em 1996 e muita gente conhece as populares versões da Playstation e da Sega Saturn, mas poucos são aqueles que tiveram contacto com a versão da Super Nintendo. Este foi um título lançado já muito tardiamente no ciclo de vida da consola e embora fosse um jogo das consolas de nova geração (quinta geração) saiu ainda na antiga consola da Nintendo. Isto devido à Nintendo 64 teimar em nunca mais chegar ao mercado, sendo lançada apenas dois anos depois de outras consolas da competição.

SFA (6)

Este port infelizmente sofreu em alguns aspectos devido a um inevitável downgrade para o então inferior hardware da Super Nintendo. Os tempos de loading são sem dúvida o mais problemático. Entre cada combate e cada round existem um tempo de espera significativo, algo que se torna irritante. Se cada round demorar 30 segundos e tivermos um tempo de espera de 10 segundos, significa que um terço do jogo é passado em loadings. Estou a exagerar, mas acreditem, é irritante ao fim de um tempo, um jogo com um combate super frenético com tempos de espera que quebram bastante o ritmo. Isto acontece devido a um chip de compressão gráfica utilizado para conseguir manter o nível visual num patamar elevado, e diga-se, Street Fighter Alpha 2 é dos títulos mais bonitos da SNES. O problema é que no início de cada combate esse chip faz a descompressão dos gráficos que até então estavam comprimidos (processo conhecido por On-The-Fly graphic decompression). Mas, era algo inevitável devido à capacidade dos cartuchos, 32mb contra 650mb de um CD. Fora esse problema e o áudio algo inferior, este é um excelente jogo. Os personagens estão cá todos, desde os clássicos Ryu e Ken aos novos Rolento e Sakura. Os combates são frenéticos, os gráficos coloridos e as excelentes animações ajudam imenso, e custa por vezes acreditar que se trata mesmo de um título para a Super Nintendo. Street Fighter Alpha 2 é e vai continuar a ser um dos meus jogos favoritos de luta. Esta versão é sem dúvida surpreendente tendo em conta o hardware da consola. Não posso deixar de apontar que este título disponível na eshop da Nintendo Wii U é um port inferior de outras versões. Essas versões superiores são fáceis de arranjar, quer para as antigas consolas como em hardware recente via plataformas digitais ou compilações. Dito isto aconselho a jogarem esta versão apenas se não conseguem mesmo ter acesso a mais nenhuma.

SFA (2)

up
 Veredicto                                                        
Um excelente jogo capaz de vos queimar várias horas, fácil de pegar, jogar e desfrutar por pequenos períodos de tempo.
 Plataforma        
 SNES
 Produtora         
 Capcom
Autor: Ivan Cordeiro Pesquise todos os artigos por

One Comment on "Street Fighter Alpha 2 (SNES)"

  1. Gabriel Recoba 6 June 2018 at 5:12 - Reply

    Excelente review amigo! É a primeira vez que encontro um review da versão para SNES e estava curioso para saber de outras opiniões.

    Sou fã dessa versão, durante a infância aluguei o cartucho diversas vezes para jogar em finais de semana, pois à época esse era um dos cartuchos mais caros para SNES por isso não tinha condições de comprar.

    Conforme você descreveu, os gráficos eram de encher os olhos, a ponto de não acreditar que se tratava de um jogo para SNES, eu me deliciava olhando para a tela.

    Obrigado, abraços.

Deixe aqui o seu comentário