Wii Sports

7
Longevidade : 7/10
Jogabilidade : 8/10
Gráficos : 5/10
Som : 3/10

Os vários desportos continuam a ser divertidos de jogar com os amigos

A sensação de “novidade” já se perdeu

Review 4×4

Review Principal

Este é um dos jogos mais vendidos da Wii pois vinha como “oferta” na compra da consola. Considerem um bónus de demonstração das capacidades da mesma, tal como Wii Play foi um bónus na compra de um segundo comando e Wii Sports Resort seguiu a mesma lógica relativamente ao comando Motion Plus. Como “a cavalo dado não se olha o dente” as falhas presentes no conteúdo destes 3 packs de mini jogos são facilmente visíveis mas ignoradas, ainda assim, Wii Sports é provavelmente o melhor dos 3.

A proposta é simples, jogar 5 desportos à moda da Wii, ou seja, a esbracejar com o Wiimote replicando de forma mais ou menos real os movimentos feitos no Ténis, Golfe, Bowling, Basebol e Boxe.

A Nintendo sempre defendeu a jogabilidade acima do grafismo e aqui é bem notória essa opção. Num show off dos Miis, é sem dúvida divertido ver os avatares dos nossos amigos e familiares que, apesar de pouco impressionantes tecnicamente, são suficientemente expressivos. Os corpos sem membros poderão ser um bocado estranhos mas ninguém se queixa disso em relação a Rayman pois não?

Mas analisando cada mini-jogo, comecemos pelo Basebol. Este desporto funciona bem como uma extensão do Wiimote já que facilmente imaginamos o comando como a base do taco. A detecção de movimentos é boa e o pormenor de podermos mover o taco enquanto esperamos pela bola dá uma sensação de captura de movimentos de 1 para 1. O jogo trata basicamente a questão do timing de dar a tacada com força no momento certo, de forma a que a bola vá o mais longe possível, de preferência até sair do campo (Homerun). É divertido mas apenas em pequenas sessões. O modo inverso, em que podemos atirar a bola, mostra-se menos interessante.

O Boxe é o único desporto do pack que utiliza também o nunchuck, sendo que a combinação dos dois comandos representa os braços esquerdo e direito. A detecção de movimentos não é tão perfeita aqui, pois sem dúvida que existe a tendência de esbracejar mais do que o nosso avatar realmente golpeia, sendo evidente que não se trata de uma representação fiel da realidade. No final de contas dá para suar bastante e chega-se ao fim dum combate realmente cansado (mas com menos nódoas negras que na realidade).

 O Bowling é um dos jogos menos “evidentes” do conjunto (é preciso puxar mais pela imaginação para ver o comando como uma bola de bowling) mas possivelmente um dos mais completos, competitivos e viciantes. O facto da inclinação dada ao comando no momento do arremesso afectar o efeito dado à bola separa os novatos dos profissionais. É de destacar que, do conjunto dos 5 desportos, este é o que tem os melhores mini-jogos, pois, além do modo convencional, podemos ainda jogar bowling com obstáculos no meio da pista ou ainda ver qual é o máximo de pinos que conseguimos deitar ao chão (sendo que o número de pinos vai sempre aumentando de nível para nível).

Golfe é sem dúvida o meu preferido pois retrata bem o espírito tranquilo mas competitivo deste desporto no conforto da nossa sala, sem termos que andar naqueles carrinhos típicos (isso por acaso é uma pena não estar incluído). O modo com 9 pistas é uma óptima forma de passar uma boa tarde entre amigos. Em termos de jogabilidade temos que medir a força necessária para dar a tacada, o tipo de taco a usar e a direcção, tendo cuidado com a influência do vento na bola. É pena não haver um modo de mini-golfe pois seria certamente divertido. A sensação da tacada com o Wiimote é boa mas, quando a bola está muito perto do buraco, é difícil que o jogo perceba que deve dar a tacada com a suavidade que pretendemos.

Por fim, o Ténis terá sido provavelmente o maior chamariz e, por muitos, o preferido. É divertido mas, a meu ver, a limitação de apenas controlarmos a tacada e não o movimento dos personagens em campo deixa o jogo pela metade. Este jogo também foi responsável por muitas crianças (numa amplitude etária elevada, ou seja dos 8 aos 80) estragarem candeeiros, queixos e televisões.

No fim de contas Wii Sports é um bom party game que demonstrou as capacidades do “motion gaming” tendo por base a realidade mas tornando os desportos divertidos mesmo para quem não gosta deles.

Agora que a vida da Wii está a chegar ao fim verifico que Wii Sports é de certa forma um jogo intemporal. Não é nenhuma “magia tecnológica” do género de se pensar “como raio aquilo sabe o que estamos a fazer?”, mas é pura diversão. Fica apenas o sentimento de que durante o resto do ciclo de existência da Wii não houve demasiada vontade de utilizar o seu chamariz, o Wiimote, das formas mais interessantes. Repare-se na quantidade de jogos lançados para o Wiimotion PlusWii Sports Resort, Zelda e pouco mais. Lembram-se dos jogos lançados para a Balance Bord? Wii Fit e pouco mais… Nintendo, eu gosto de vocês mas não sejam preguiçosos, vejam lá se agora com a “jogabilidade assimétrica” na Wii U não abandonam rapidamente os conceitos novos a que se propõem e não nos ponham a comprar periféricos que não pretendem utilizar mais.

Visto por: João Canelo

 

Este é um dos jogos mais vendidos da Wii pois vinha como “oferta” na compra da consola. Considerem um bónus de demonstração das capacidades da mesma, tal como Wii Play foi um bónus na compra de um segundo comando e Wii Sports Resort seguiu a mesma lógica relativamente ao comando Motion Plus. Como “a cavalo dado não se olha o dente” as falhas presentes no conteúdo destes 3 packs de mini jogos são facilmente visíveis mas ignoradas, ainda assim, Wii Sports é provavelmente o melhor dos 3. A proposta é simples, jogar 5 desportos à moda da Wii, ou seja, a esbracejar com o Wiimote replicando de forma mais ou menos real os movimentos feitos no Ténis, Golfe, Bowling, Basebol e Boxe. A Nintendo sempre defendeu a jogabilidade acima do grafismo e aqui é bem notória essa opção. Num show off dos Miis, é sem dúvida divertido ver os avatares dos nossos amigos e familiares que, apesar de pouco impressionantes tecnicamente, são suficientemente expressivos. Os corpos sem membros poderão ser um bocado estranhos mas ninguém se queixa disso em relação a Rayman pois não?

Pontuação: 7

 

Visto por: André Santos

Foi numa interessante passagem de ano que experimentei pela primeira vez toda a mecânica da Wii, precisamente com Wii Sports. E não vou negar que a primeira reacção foi mesmo torcer o nariz olhando para o grafismo do jogo, demasiado minimalista e até algo infantil. Contudo o conceito de agregar alguns desportos como ténis, basebol, boxe ou bowling para potenciar todas as capacidades de interacção com o comando facilmente me conseguiram convencer, deixando para trás a primeira má impressão. Além de extremamente divertido é também bastante intuitivo, o que resulta em largas horas de entretenimento de qualidade sem se dar conta.

Pontuação: 8

 

Visto por: Luís Filipe Teixeira

“Mas que gráficos são estes? Estes gajos nem sequer braços têm?” foi a minha primeira reacção. Quando descobri que este jogo iria sair gratuitamente com a mais recente consola da Nintendo e que iria ser uma espécie de demonstração às capacidades do comando revolucionário, a minha reacção já foi mais positiva. Quando o joguei finalmente em casa (dias antes de a Wii sair oficialmente na Europa), ignorei por completo os gráficos. Nunca tinha jogado nada assim. E melhor, nunca tinha jogado um jogo contra a minha avó… até 2006. Os videojogos pertenciam agora ao mundo e tudo graças a Wii Sports.

Pontuação: 8

 

 

Autor: Joao Sousa Pesquise todos os artigos por

Deixe aqui o seu comentário